Preservar e Transmitir pedaços do nosso Património

28
Out 08

- Lugares do distrito de Faro -

 

As ruínas de Milreu, situadas perto de Estoi (concelho de Faro), mostram vestígios de uma vila romana do século III.

Possuí vestígios de uma grande casa senhorial, instalações agrícolas, balneário e templo. Além disso, são visíveis ainda dois mausoléus e um peristilo com 22 colunas que ladeia um pátio aberto, com jardim e tanque de água. Em toda a área residencial encontramos mármores e mosaicos de motivos diversos.


O centro interpretativo das Ruínas Romanas do Cerro da Vila permite aos visitantes descobrir os aspectos do quotidiano destes habitantes do antigo Algarve e explorar o conjunto de silos da época islâmica, as fundações de uma torre funerária e a zona portuária do período romano.

 

 

Sites consultados: Guia da Cidade, IPPAR, Visita Algarve

 


25
Out 08

- Lugares Históricos do distrito do Porto -

 

Situado em Oldrões, no concelho de Penafiel, na região Norte do País, o Castro de Monte Mozinho, também conhecido por Cidade Morta de Penafiel, é um dos grandes tesouros arqueológicos do País. As escavações tiveram inicio em 1943, retomadas em 1974 e desde então não mais pararam. 
Os estudos têm demonstrado que este terá sido um povoado castrejo de época romana, fundado no século I d.C. mas com uma ampla cronologia de ocupação, pode ser inserido na categoria dos oppida, tanto pela dimensão como pela sua cronologia, situada na época de Augusto.
O castro seria fortificado com três linhas de muralhas e uma área habitada de cerca de 22 hectares, tendo sofrido várias reformulações, observáveis nos diversificados tipos de construção e apresenta diversas reformulações urbanísticas, sendo possível observar vários tipos de construção, desde núcleos de casas-pátio de tradição castreja, com compartimentos circulares e vestíbulo, às complexas habitações romanas de planta quadrada ou rectangular. Na parte superior do castro destaca-se a muralha do século I, cuja entrada era flanqueada por dois torreões onde se encontravam duas estátuas de guerreiros galaicos, que estão agora no Museu Municipal.
Na área urbana exterior à primeira muralha apresenta-se um ‘podium’ de um pequeno templo, na rua principal, e já fora do espaço urbano, destaca-se uma necrópole.
O numeroso material recolhido inclui fragmentos de cerâmica da Idade do Ferro, cerâmica comum romana de importação, vidros, uma ampla colecção de moedas, bem como alfaias agrícolas e armas, objectos de adorno, joalharia em prata, apresentando-se este espólio repartido entre os Museus Municipal de Penafiel, o de Etnografia e História do Porto e o de Antropologia da Universidade do Porto. 
 
Sites consultados: Guia da Cidade, Castrenor, Câmara Municipal de Penafiel, Cidade Penafiel

27
Set 08

"A Citânia de Santa Luzia, conhecida localmente por "Cidade Velha", é um dos castros mais conhecidos do Norte de Portugal e sem dúvida um dos mais importantes para o estudo da proto-história e romanização no Alto Minho. A sua localização estratégica, permitia-lhe não só dominar vastas áreas da veiga litoral e ribeirinha, como também e muito especialmente, controlar o movimento de entradas e, saídas na foz do rio Lima, que na época romana seria navegável em grande parte do seu curso."
O povoado apresenta características muito próprias, principalmente ao nível das estruturas arquitectónicas, sendo famoso o aparelho poligonal, (trabalho de rara beleza e perfeição), em que foram construídas algumas das suas casas, que apresentam uma planta circular com um vestíbulo ou átrio, que em alguns casos albergam fornos de cozer pão, semelhantes aos existentes na vizinha Galiza, concretamente no Castro de Santa Tecla.
O espólio conhecido parece indicar que embora o local fosse já habitado desde os inícios da Idade do Ferro, o grande desenvolvimento do povoado se deve ter dado nos primórdios da romanização da região, tendo mantido uma ocupação pelo menos até ao Séc. V, como o comprova o aparecimento de um pequeno tesouro monetário com peças cuja datação varia entre 330 e 408 d.c.

 

Sites consultados: Wikipédia, Infopédia, IPPAR, Câmara Municipal de Viana do Castelo


25
Ago 08

- Lugares do Distrito de Setúbal -

 

 

A Reserva Natural do Estuário do Tejo foi criada a 19 de Julho de 1976. É uma das mais importantes reservas europeias e a zona húmida mais extensa do país, possuíndo uma avifauna muito diversificada. Conta com 14.560 hectares.

Possuí habitats diversos e uma das maiores áreas de sapais.

O Estuário funciona como local de cria para peixes como o Linguado, o Robalo, Lampreia, Savelha e Enguia. Mas não só, espécies como o Flamingo, Águia-sapeira e o Ganso-bravo-comum frequentam esta zona na açtura das suas migrações. Em alturas de migração, a Reserva Natural do Estuário do Tejo é local de abrigo para mais de 120.000 aves.

A Reserva divide-se em duas áreas específicas: a Reserva Integral do Mouchão do Lombo do Tejo (protege a nidificação de algumas espécies) e a Reserva Integral de Pancas (da qual faz parte o sapal que se desenvolve entre a foz do rio Sorraia e Alcochete).

Nesta Reserva podemos ainda encontrar espécies como a lontra, touro, rato-de-cabrera, cavalo de lide e muitos outros.

No entanto, esta reserva não serve apenas de habitat para aves, mamíferos e outros. Nesta zona existe uma significativa quantidade de actividades relacionadas com o sal, por exemplo, as Salinas do Samouco. 

 

 


Sites consultados: Guia da Cidade, Wikipédia, Camâra Municipal de Alcochete, Atelier Hannover


15
Jul 08

- Lugares do Distrito de Braga -

 

 

A Fonte do Ídolo é um monumento romano da cidade de Braga.
Quando Braga ainda era chamada de Bracara Augusta, a Fonte do Ídolo era um santuário dedicado ao deus Tongoenabiago, associado aos cursos de água.
 
Acredita-se que terá sido construída no século I d.C. Situa-se num quintal chamado “O Quintal do Ídolo”, que está entre as ruas do Raio e de S. Lázaro, perto da Igreja de S. Marcos. 
Uma inscrição indica que um tal Célico Fronto mandou fazer o monumento. Perto dessa inscrição encontra-se uma figura vestida com uma toga, que poderia representar o dedicante. Sobre a fonte de água encontra-se outra figura esculpida, um busto de perfil clássico.
Há indícios de que este santuário pode ter pertencido a parte de um templo. No entanto, é um monumento repleto de mistério, isto porque revela o culto de um deus indígena por parte dos Romanos, conhecidos pela sua tolerância religiosa.

 

Sites consultados: Wikipédia, Infopédia, Uaum

Imagens retiradas do Google


26
Jun 08

 

- Lugares do Distrito de Bragança -

 

 

Para apreciar superfície tão rica e bela, convém dispor de uma viatura e de alguns dias livres.

 

Em pleno Parque Natural de Montesinho e a cerca de 1030 metros de altitude, esta aldeia típica transmontana vai sendo recuperada, para aproveitamento turístico.

 

 

Montesinho é pobre em recursos agrícolas, mas rico em recursos agro-pecuários. O cabrito de Montesinho é um dos seus produtos mais afamados, criado nos montes circundantes ao vento e ao frio rigoroso do Inverno e nos calores ásperos do verão.

Montesinho já foi mais próspera do que é hoje, noutros tempos até teve um posto de Guarda! Mas tornou-se, sobretudo, num dormitório de pessoas que lá iam ficando, que vinham em busca de trabalho nas minas.

Mas com o encerramento destas muitos saíram da aldeia, e os mais jovens emigraram em busca de melhores condições de vida.

 

 

No entanto todos se juntam para a festa de Sto Antonio no terceiro domingo de Agosto

Falar da Aldeia de Montesinho sem falar da beleza natural que a rodeia é quase impossível.O Parque Natural de Montesinho tem uma superfície de 75000 hectares, é um dos maiores do país. O Parque Natural de Montesinho situa-se no "limite" Nordeste de Portugal, englobando a área das serras de Montesinho e Coroa, portanto a parte norte dos Concelhos de Bragança e Vinhais.

 

 

A região é caracterizada por uma sucessão de formas arredondadas, aqui e ali separadas pelos vales de rios profundamente encaixados. Os terrenos são dominantemente xistentos, tendo no entanto expressão afloramentos de rochas básicas, alguns afloramentos de calcários, nomeadamente em Cova de Lua e Dine, e manchas graníticas na parte superior da serra de Montesinho e nos Pinheiros.

 

Sites consultados: Bragancanet, Guia da Cidade

Imagens retiradas do Google

 

 


Julho 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
30
31


subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO