Preservar e Transmitir pedaços do nosso Património

22
Nov 08

- Museu da Região Autónoma da Madeira -

 

 

Mapas, instrumentos de navegação, iluminuras e retratos de Cristóvão Colombo são algumas das peças que relembram o navegador e trazem a sua história do séc. XVI até à actualidade. O núcleo encontra-se instalado na casa onde o navegador viveu com Filipa Moniz, filha de Bartolomeu Perestrelo, 1º Capitão Donatário do Porto Santo.

O site é bastante interactivo, faz-nos uma visita guiada virtual à Exposição Permanente muito interessante, carregue aqui para ver.

A Colecção aí presente é muito variada mas sempre relacionada com a História de Porto Santo.

 

                            Estante Missal 1                        Retrato Colombo

 

 

Horário de visita: De Terça-feira a Sábado das 10:00 às 12:30 e das 14:00 às 17:30, Domingos e Feriados das 10:00 às 13:00. De Julho a Setembro, encontra-se aberto até às 19:00h.

 


23
Jul 08

- Artesanato da Região Autónoma da Madeira –

 

 

Os vimes foram uma das principais indústrias da Madeira.
A feitura de cestos para as vindimas ou para outras utilizações, foi muito desenvolvida na ilha.
A par dos cestos, existem ainda peças de mobiliário (cadeiras, canapés e mesas).
Mas é com os “Carros do Monte” que se assume a sua importância.
Antes de serem usados para fazer cestos ou mobiliário, os vimes são fervidos para lhes conferir elasticidade e torná-los mais fáceis de manejar. É essa fervura que lhes confere a cor acastanhada em vez do branco de origem.
A maior parte da produção é exportada para a Europa e Estados Unidos.
 
Sites consultados: Cantinho da Madeira
Imagens retiradas do Google
                                  

07
Jul 08

- Trajes Tradicionais Região Autónoma da Madeira -

 

Pensa-se que o traje tradicional da Madeira tem influências minhotas, mouriscas, africanas e da Flandres.
A sua diversidade verifica-se ao nível do Traje Feminino, possuindo dezenas de variações, enquanto o Traje Masculino apenas difere de duas maneiras.
No Traje Feminino predomina a cor vermelha. Na ponta do Sol, as mulheres usavam capas (as casadas usavam e cor vermelha, as viúvas azuis.
 
No Funchal, Machico e Santa Cruz havia um vestuário definido: a saia era de lã, de cor ou listada; um colete e um corpete vermelhos e uma carapuça azul.
Madeira : Costume
(imagem do blogue Portugal em Postais Antigos)
Na Ribeira Brava as mulheres usavam saia preta com listas vermelhas ou pretas e amarelas, blusa branca com rendas e um lenço vermelho. Aos domingos, vestiam saia e capa de bicos de baeta azul. Era comuns as mulheres utilizarem a saia do avesso em casa e usa-la do lado direito quando saiam.
O vestuário modificava conforme o estado civil. A mulher casada usava saia e capa de cor negra, com listas vermelhas e um avental colorido.
O Traje Masculino não teve grandes evoluções. Usavam calção branco com franzido sobre o joelho (com elástico ou com cós); a camisa tinha pregas e podiam ser bordadas ou não.
Os homens que viviam nas Serras usvam o jaleco e calças de seriguilha castanha e um barrete de lã de ovelha. Nos dias de missa, calças, colete ou casaco de seriguilha preta.
Madeira : Costumes (imagem do blogue Portugal em Postais Antigos)
 
Tanto homens como mulheres usavam botas, chamadas botachas ou bota-chã e eram feitas em pele de vaca curtida. A parte superior da bota era virada para fora e descia até ao tornozelo, sendo enfeitada com uma fita vermelha.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Sites consultados: Trajes de Portugal

 
 

 

 

 

 

 

 


Julho 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
30
31


mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

51 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO