Preservar e Transmitir pedaços do nosso Património

19
Mar 09

 

Também chamado de "cotio" isto é, de uso comum, quer nas fainas, no monte, no campo e no mar, tendo variantes próprias conforme o trabalho.

Era da terra e do mar que a gente da região de Viana do Castelo se sustentava.

Saia às riscas verticais e barra aos quadrados pretos e brancos. Avental de lã de fundo vermelho. Camisa branca lisa. Na cabeça, chapéu de palha de aba larga. Calça socos de meia peça, sem meias.


21
Jul 08

- Trajes Tradicionais da Região Autónoma dos Açores –

 

Traje de duas Saias (Ilha de São Jorge)
Este traje é composto por duas saias de baeta creme, com barra cor-de-rosa, franzidas na cintura com cós e abertura lateral. Por baixo tem uma blusa ampla, de pano branco, com duas pregas fundas na frente e nervuras nos lados. Ornamentado por bordado inglês e franzida nos punhos e em volta do pescoço. Na cabeça, um lenço de lã estampado com flores e barras azuis. Meias de lã e sapatos de sola de correola.

Traje Rico Feminino

A tradicional saia rica é tecida no tear manual com barra bordada e cobrindo grande parte inferior da saia, o seu avental também é de tecido grosseiro de lã de tear e muito bordado, em contraste com a saia, as cores da saia e do avental são bastante garridas, passando pelo azul e rosa, vermelho e azul, rosa e azul ou azul e vermelho.
A camisa é de linho branco com pequenas pregas e bordada a azul, o lenço é geralmente da cor do bordado da saia, as galochas (chinelas típicas)
. Neste traje utiliza-se também as típicas meias de renda e como roupa interior o saiote e o calção de pano branco ornados com rendas e entremeios brancos.

 

 

19
Jul 08

- Trajes Tradicionais Distrito de Braga -

 
Traje de Capotilha ou Romeira
Este traje tem sido aquele que melhor caracteriza Braga, apesar de não ser o único.
As mulheres solteiras utilizam romeiras ou capotilhas vermelhas, já as viúvas ou comprometidas, azul. Na cabeça usam um lenço, de cambraia ou tule e seda.
Por baixo da capotilha usam uma camisa dos ombros até aos joelhos que pode ser bordada a vermelho ou preto com golas grandes, para se notarem por baixo romeira. Usam também um colete de cores variáveis.
Debaixo da saia de baetilha preta guarnecida a vidrilho ou peles, os saiotes de roda. Por cima da saia, um avental branco e meias rendadas.
Traje da Ribeira
Este traje é caracterizado pelo cochiné, que deriva do francês “cache-nez”, um lenço de merino franjado.
Usam coletes de rabos de grande recortes ou outros que se resumem a tiras. A camisa de linho pode ser ou não bordada. A saia é obrigatoriamente de roda, franzida na cintura e decorada até meia altura por veludo, cetim ou vidrilhos. O avental é de veludo preto.
As algibeiras de cortes muito variados eram de várias cores. Calçavam chinela preta.

 

Sites consultados: Folke do Minho

Imagens retiradas do Google


07
Jul 08

- Trajes Tradicionais Região Autónoma da Madeira -

 

Pensa-se que o traje tradicional da Madeira tem influências minhotas, mouriscas, africanas e da Flandres.
A sua diversidade verifica-se ao nível do Traje Feminino, possuindo dezenas de variações, enquanto o Traje Masculino apenas difere de duas maneiras.
No Traje Feminino predomina a cor vermelha. Na ponta do Sol, as mulheres usavam capas (as casadas usavam e cor vermelha, as viúvas azuis.
 
No Funchal, Machico e Santa Cruz havia um vestuário definido: a saia era de lã, de cor ou listada; um colete e um corpete vermelhos e uma carapuça azul.
Madeira : Costume
(imagem do blogue Portugal em Postais Antigos)
Na Ribeira Brava as mulheres usavam saia preta com listas vermelhas ou pretas e amarelas, blusa branca com rendas e um lenço vermelho. Aos domingos, vestiam saia e capa de bicos de baeta azul. Era comuns as mulheres utilizarem a saia do avesso em casa e usa-la do lado direito quando saiam.
O vestuário modificava conforme o estado civil. A mulher casada usava saia e capa de cor negra, com listas vermelhas e um avental colorido.
O Traje Masculino não teve grandes evoluções. Usavam calção branco com franzido sobre o joelho (com elástico ou com cós); a camisa tinha pregas e podiam ser bordadas ou não.
Os homens que viviam nas Serras usvam o jaleco e calças de seriguilha castanha e um barrete de lã de ovelha. Nos dias de missa, calças, colete ou casaco de seriguilha preta.
Madeira : Costumes (imagem do blogue Portugal em Postais Antigos)
 
Tanto homens como mulheres usavam botas, chamadas botachas ou bota-chã e eram feitas em pele de vaca curtida. A parte superior da bota era virada para fora e descia até ao tornozelo, sendo enfeitada com uma fita vermelha.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Sites consultados: Trajes de Portugal

 
 

 

 

 

 

 

 


04
Jul 08

- Trajes do Alto Alentejo –

 


O Alentejo com as suas douradas planícies, outrora repletas de cultivo, traz-nos tradições milenares. Os trajes típicos desta região de Portugal são prova disso.
Actualmente os trajes típicos só são utilizados em ocasiões especiais.

Traje da Ceifeira: A roupa das ceifeiras é constituída por dois fatos: roupas do campo roupa de portas.

Roupa do Campo – composta por botas altas, meias grossas pretas, saias dos calções (é uma saia de riscado muito franzida, apanhando- -se esta depois, aos joelhos com uns cordões que se chamam “orelos” e entre as pernas prega-se com alfinetes de dama), uma blusa velhas, um chapéu preto chamado “aguadeiro” no Inverno, no Verão chapéus de palha, um lenço com riscas pretas e brancas. É o fato de trabalho.

Ceifeira - Alentejo

 

Roupa de Portas – composta por uma saia feita de um tecido chamado “gorgorina” franzido ou não, uma blusa do mesmo tecido, ou de fazenda no Inverno. A blusa de Verão tem um folho quadrado, o avental era bordado à máquina, ou com folho por baixo, o lenço azul-escuro de seda. É o fato que as ceifeiras vestiam depois do trabalho nos campos.

Camponesa - Alentejo

 

Traje do Pastor: composto por calças, camisa, capote, safões e pelico por causa do frio.
Capote - é uma peça de abrigo e de talhe quase direito. Os braços mantêm a liberdade de movimento, o corpo nunca se sente apertado e o frio não entra. Vasto e de certo peso, quase toca o chão, cobrindo todo o corpo. A gola, em pele de raposa usa-se levantada.
Safões – são calças a sobrepor às de pano, que se usam ajustadas. São confeccionadas em pele de borrego, confortáveis, duráveis e de fácil obtenção. Nos meses de Verão estes são substituídos por outros de lona branca.
Pelico – é uma espécie de casaca com as abas largas e compridas, sem mangas, com ombros salientes, protegendo as costas. Pelico e safões costumam ser debruados de Saragoça, pregados de botões metálicos e apertados com tiras de cabedal. 

 

Guardador de gado - Alentejo

Era comum tanto o pastor como a ceifeira levarem comida no tarro. O pastor usava ainda uns alforges no ombro. 

 

Sites consultados: http://www.eb1-n1a-campo-maior.rcts.pt/turmas/tbandeira/Campo%20Maior/Trajes.htm


Julho 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
30
31


subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
blogs SAPO